Flappy Bird é reproduzido com 18 linhas de código e vira "treinamento" para programadores

22/01/2015 12:28
Código Crappy Bird

Reprodução/Crappy Bird

Flappy Bird ficou conhecido pela sua ascensão meteórica e subsequente retirada da App Store e Google Play. Mas, passado toda a polêmica, o viciante game tem ganhado uma nova encarnação, como uma espécie de "treinamento" para programadores que queiram aprimorar seus conhecimentos e treinar seu código.  

Um desses desenvolvedores conseguiu "ressuscitar" o jogo de maneira bastante econômica em termos de linhas de código.

Destructoid recentemente divulgou um clone de Flappy Bird cujo nome éCrappy Bird e foi produzido com apenas 18 linhas de código – 17, se não contarmos a última linha que é uma citação a Douglas Adams e uma ‘}’ para fechar o programa principal.

 

Codigo Crappy Bird

 

O código pode não estar muito organizado, porém o que impressiona é o fato de o programador tê-lo produzido de maneira tão sucinta.

Existe uma complexidade enganosa muito interessante em Flappy Bird, que chega a ser subestimada e o ajudou a se tornar em uma espécie de campo de treinamento para game design e fundamentos de programação. Ian Bogost, teórico do Instituto de Tecnologia da Geórgia, além de afirmar isso sobre Crappy Bird, também disse que: "Quando você tem toda essa infraestrutura em um único lugar, é como se você tivesse dirigido para o seu trabalho com apenas um pé".

 

Crappy Bird Gameplay

 

Flappy Bird continua a viver sua segunda vida como uma espécie de material de treinamento para programadores e desenvolvedores de jogos. Será que com o tempo Flappy Bird se tornará o novo “Hello World”?

Confira o sucessor de Flappy Bird: Swing Copters – e parece ser ainda mais difícil